O governador provincial do Namibe, Rui Falcão, informou em entrevista ao JE, que foram identificados 15 novos pólos de desenvolvimento agro-pecuário.

O governante precisou que o governo provincial do Namibe criou 15 novas zonas de desenvolvimento e a nível pecuário estão igualmente a ser dados muitos apoios aos agentes.

“O Namibe está no caminho certo. Como é sabido, a província detém o maior rebanho de gado caprino do país. A nossa região é a terceira província em termos de rebanho de gado bovino e estamos a crescer”, afirmou Rui Falcão.

Combate à pobreza
O governo provincial do Namibe está a desenvolver acções para que o programa de combate à fome e à pobreza seja um facto e o sector agro-pecuário é uma área influente na economia das famílias e do país.

“Se unirmos as províncias do Cunene, Namibe, Cuando Cubango e a Huíla, podemos alimentar Angola com tranquilidade”, garantiu.
Explicou que a especificidade do Namibe é o forte na área agro--pecuária, já que o seu programa de desenvolvimento assegura planos que visam continuar a incentivar esse tipo de prática.

“Estamos a desenvolver as nossas zonas agrícolas. Neste momento, temos 15 novos pólos. Estamos a dar todo o apoio aos nossos criadores, por via da feira de gado que se tem realizado todos os anos. É isso que nós queremos. Vamos continuar a trabalhar para que a província cresça”, disse o governante provincial.

Aquisição de gado
Rui Falcão informou que o governo do Namibe está a adquirir novo gado bovino de raça, para melhorar o rebanho da província.
“É o que estamos a fazer para entregar aos nossos criadores, para melhorar o nosso gado”, revelou, tendo acrescentado que a aquisição do gado tem sido muito boa.

“Fizemos agora uma venda de gado que rondou os 400.000 dólares (50 milhões de kwanzas)”, informou, depois de ter frisado que a aposta, agora, recai para o aumento dos níveis de produção animal e agrícola nas províncias, fundamental para o combate à pobreza.

O governador explicou que o Executivo continua a trabalhar para reduzir as importações de carne. Acrescentou que é urgente a redução dos níveis de importação. Daí, defendeu a realização de estratégias que permitam a criação de condições para a produção, criação de gado de qualidade e abeberamento, sem depender das condições climáticas.

Rui Falcão reconheceu que a feira agro-pecuária é importante porque proporciona a oportunidade de adquirir animais de raça que vão melhorar a qualidade do rebanho bovino no país.

O governador provincial do Namibe assegurou que a actividade agro-pecuária está a desenvolver-se e a criar interesse na produção animal.

A actual conjuntura financeira tem feito com que os empresários tomem medidas e experimentem outras soluções para o desenvolvimento de Angola.

“O Executivo continua a fortalecer o sector agro-pecuário nacional, com vista a valorizar e a transformar a riqueza nacional”, sublinhou.

Rui Falcão destacou o trabalho que está a ser desenvolvido nos pólos de desenvolvimento agrícola, criados na província, pelo governo local, no âmbito do programa da diversificação da economia e da produção camponesa. Lembrou que a província do Namibe tem o maior rebanho caprino e é a maior produtora de tomate.

“O governo provincial do Namibe vai continuar a estimular o sector agro-pecuário e outros, como por exemplo o das pescas”, concluiu.