O sector da Hotelaria e Turismo teve nos últimos 10 anos, um crescimento de 382 por cento, a julgar pela evolução da rede hoteleira que passou de 1.343 para 5.137 unidades.

Segundo o ministro da Hotelaria e Turismo, Pedro Mutindi, que falava no acto da abertura do curso de doutoramento em turismo e desenvolvimento, iniciado na passada terça-feira (11), em Luanda, a capacidade instalada nas unidades hoteleiras é aproximadamente de 23.790 quartos, correspondente a 33.780 camas.

O titular da pasta sublinhou que, actualmente o sector emprega cerca de 170 mil trabalhadores, medida que está a contribuir na redução da pobreza.

No seu pronunciamento, Pedro Mutindi destacou que no âmbito do programa do Executivo, o sector da Hotelaria e Turismo assume um importante papel no desenvolvimento económico do país.

É nesta conformidade que está em curso a implementação do Plano Director do Turismo 2013/2020, onde o destaque recai na criação dos três pólos de desenvolvimento turístico, nomeadamente de Calandula em Malanje, Cabo Ledo (Luanda) e da Bacia do Okavango (Kuando-Kubango), cujo objectivo é de oferecer produtos ecológicos, náutico e sustentáveis.

O ministro destacou também a implementação do projecto transfronteiriço de concentração Okavango/Zambeze, em que participam Angola, Namíbia, Botswana, Zâmbia e o Zimbabwe, o programa de expansão da rede hoteleira no país e a construção de escolas de formação em várias províncias, são projectos a serem executados até 2020.

Aposta na formação
Um dos pilares do Plano Director do Turismo 2013/2020 prende-se com a formação profissional dos recursos humanos do sector, daí ter surgido a iniciativa do arranque do primeiro curso de doutoramento em turismo e desenvolvimento, numa parceria entre o Ministério da Hotelaria e Turismo e a Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra (Portugal).

Numa primeira fase o projecto vai formar oito profissionais, com duração de três anos, e visa desenvolver as potencialidades dos técnicos conferindo-lhes novas qualificações do saber.

A indústria do turismo continua a mostrar capacidade de ultrapassar momentos de crise, apesar dos os constrangimentos negativos da economia mundial.