O Governo da Província de Luanda está a implementar o projecto dos corredores exclusivos para o transporte rodoviário regular colectivo urbano de passageiros, que prevê a criação de 105 carreiras de autocarros, numa extensão total de 3.309 quilómetros.
Neste contexto, o gabinete provincial de Transportes, Tráfego e Mobilidade Urbana apresentou, na passada terça-feira, em Luanda, o plano de acção, que contempla a sinalização vertical e horizontal ao longo dos corredores, trabalhos paliativos para a criação de baías (recortes) para as paragens dos autocarros (no acto de carga e descarga de passageiros), além da reconfiguração dos passeios em alguns troços ao longo dos corredores.
Segundo Tiago Ferreira, membro do Gabinete provincial de Transportes, Tráfego e Mobilidade Urbana, o projecto enquadra-se no Plano Director Geral Metropolitano de Luanda, alinhado na estratégia do plano de acção imediato para a implementação da rede rodoviária de oferta de transportes urbanos para a província de Luanda, bem como das acções estratégicas para o sistema de transportes para a província de Luanda.
O Executivo angolano adquiriu uma frota de 1.800 autocarros urbanos (onde uma parte significativa será alocada para a província de Luanda).

Rotas previstas
Tiago Ferreira explicou que o mapa para a implementação das faixas do transporte rodoviário colectivo e urbano prevê um total de seis das rotas, nomeadamente o corredor de Catete, periférico (Benfica/Viana/Cacuaco), o de Cacuaco, da Samba, Avenida 21 de Janeiro e por último a linha do Golf.
O corredor de Catete liga a estrada Deolinda Rodrigues/estrada de Catete, numa extensão de 52.520,11 metros. Esta linha contará com três troços, sendo 1º de Maio/Filda, Filda/Comarca de Vianda, Comarca de Viana/Viaduto (via Expresso).
O do Golf liga a estrada do Benfica/Avenida Pedro de Castro Van-Dúnem Loy/Sanatório/Estrada de Catete, numa extensão de 51.467,57. Terá três troços, nomeadamente Estrada de Catete/Golf II, Golf II/supermercado Maxi,
Supermercado/Benfica.
O corredor periférico Benfica/Viana/Cacuaco tem uma extensão de 99.504,46 metros, subdivididos em sete troços, designadamente Benfica/Bairro Bem-vindo, Bairro Bem-vindo/Estádio 11 de Novembro, Estádio 11 de Novembro/Canal do Kikuxi, Canal do Kikuxi/Viaduto de Viana, Viaduto de Viana/Acesso à centralidade do Sequele, Acesso da centralidade do Sequele/posto de abastecimento da Sonangol, posto de abastecimento da
Sonangol/viaduto de Cacuaco.
A rota do corredor da Avenida 21 de Janeiro ligará a mesma à Avenida Revolução de Outubro/Avenida 21 de Janeiro/Gamek (estrada do Benfica). O projecto conta com uma extensão de 23.204,06 metros, e terá também três troços, nomeadamente Avenida Revolução de Outubro/Cassequel, Cassequel/Ex. rotunda do Gamek, Ex. rotunda do Gamek/Avenida Pedro
de Castro Van-Dúnem Loy.
O corredor de Cacuaco contempla o Bungo/rua Comandante Kima Kienda (estrada da Petrangol)/Cacuaco, com uma extensão de 38.802,75 metros, com dois troços rodoviários, Marginal/Induve e Induve/Cacuaco.
Por último o projecto do Governo da Província de Luanda prevê o corredor da Samba/Marginal (Bungo)/rua dos Heróis (estrada da Samba)/estrada da Corimba/estrada do Benfica. A rota conta com 37.859,91 metros, com dois troços, sendo a Marginal/posto de Identificação da Samba e posto de Identificação da Samba/ Avenida Pedro de Castro Van-Dúnem Loy.