Os criadores de gado da província do Cunene estão a antecipar a ida às zonas de transumância, por causa da seca que se faz sentir na região, e que está a obrigar as manadas a percorrerem grandes distâncias, em busca de melhores condições de pastos e de água.

As comunas de Kanganda, no município de Ombadja, Oshimolo, no Cuanhama, e as povoações de Otchipelongo e Vime, na Cahama, são as que estão registar a afluência massiva de criadores de gado oriundos de Chitado, Calueque, Ondjiva, Môngua, Nehone, Evale, Chiendi dentre outras localidades à procura de melhores condições de pasto, fase a situação da seca que a província enfrenta.

A situação é considerada crítica uma vez que diariamente chegam populares com as suas manadas de bovino e caprino à procura de capim e água, por estas localidades possuírem represas e estarem localizados nas margens dos rios Cunene e Caculuvale.

De acordo com fontes, situação idêntica foi registada há mais de quatro décadas, onde os criadores eram obrigados a percorrer mais de 300 quilómetros a pé, no sentido de salvaguardar a vida dos seus animais, também tidos como principal fonte de riqueza da população da província.
Segundo o soba de Otchipelongo, Paulo Katchilipa, neste momento na sua zona se encontram vários criadores de gado proveniente de vários pontos da província que vêem aquele local como de subsistência para os seus animais.

O soba referiu que as manadas de bovino e caprino são provenientes de Chitado, município do Curoca, e de Calueque, em Ombadja, todos à procura somente de água e capim. Aquela autoridade tradicional sublinhou que os locais de pasto na sua área também já são escassos e a água também tende a escassear, tendo em conta que o rio Caculuvale não é de caudal permanente, agravado pelas fracas chuvas.

“Tudo indica que este ano haverá muita fome, não só para os animais mas também para a própria população, pois não há colheita, devido as fracas chuvas que se registaram na A situação é crítica uma vez que todos os dias os camponeses percorrem distâncias à procura de condições de pasto e água nas margens dos rios Cunene e Caculuvale Seca ameaça criação de gado em várias localidades do Cunenelocalidade”, sustentou o soba Paulo Katchilipa.

O soba de Otchipelongo disse que a intervenção das autoridades governamentais deve ser urgente para acudir a população, sendo que nos próximos tempo a situação será insustentável e pode haver gado a morrer por fome e por falta de água. Disse ser necessário e urgente a abertura de novos furos de água com maior profundidade, sendo que os actuais começam a secar com actual grande procura que se verifica.

Situação em Kanganda
A comuna da Kanganda, município de Ombadja, é outra área escolhida pelos criadores de gado de vários pontos da província do Cunene, para fazer a trasumância por se encontrar à margem do rio Cunene e por existir pasto suficiente para o gado. O administrador comunal de Kanganda, Walter de Jesus Fonseca mostrou-se preocupado com o grande número de animais que se deslocam diariamente na sua localidade e de forma desorganizada sem o mínimo controlo e sem se saber a sua proveniência.

Para acautelar o agravamento da situação e evitar o surgimento de possíveis doenças de gado bovino, o administrador comunal efectou uma série de encontros com os homólogos das comunas do Humbe, Mukope e Xangongo no município de Ombadja, para estudarem estratégias de prevenção que segundo ele, passam pela vacinação dos animais o mais rápido possível.

Vacinas garantidas
O governador provincial António Didalelwa garantiu vacinas para os animais que se encontram nas áreas de transumância, visando o combate as doenças bovinas. António Didalelwa adiantou que todas condições técnicas e logísticas estão salvaguardadas para que os técnicos possam trabalhar com criadores nos locais onde existe grande concentração de animais.

Segundo disse, por causa da seca que se regista na província do Cunene, muitos criadores abandonaram as suas áreas e procuram condições noutros locais. António Didalelwa frisou que neste momento encontram-se na província cerca de 15 toneladas de medicamentos diversos dentre estas vacinas para imunizar os animais contra peripneumonia contagiosa bovina, carbúnculo hemático e sintomático.

Fez saber que mais 66 mil animais oriundos dos municípios do Curoca, Cuanhama e Cahama encontram-se ao longo da margem do rio Cunene e no Norte do município do Cuvelai.