Os governos de Angola e da França, conjuntamente com a representação do Banco Mundial (BM), acordaram, recentemente, em Luanda, financiar mais de 950 mil ligações de água às zonas periurbanas de nove províncias, num projecto que prevê a sua plena concretização num prazo de dois a três meses.
O programa está avaliado em 545 milhões de dólares. A França, por via da sua Agência de Desenvolvimento, disponibiliza 150 milhões, o Banco Mundial dispõe 200 milhões, há um parceiro já identificado que vai participar com 100 milhões e o próprio Governo de Angola que fica com os restantes 95 milhões.
O ministro da Finanças, Archer Mangueira, a representante residente do Banco Mundial em Angola, Clara de Sousa, e a directora da Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), Martha Stein- Scochas, assinaram, o acordo de finaciamento direccionado para projectos já existentes no sector das águas.
Do Banco Mundial, Clara de Sousa, disse na ocasião que a sua instituição já trabalha no sector há 15 anos e que este novo projecto para 950 mil beneficiários, prevê que 50 por cento destes sejam mulheres.
Durante o evento, foi ainda assinado um outro acordo, que trata da autorização de estabelecimento da Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD) em Angola. O ministro Archer Mangueira assinou por Angola e o embaixador Silvain Itté, pela parte francesa.
Com a autorização de fixação formalizada, estão entre as acções de cooperação previstas pelos dois países a promoção do intercâmbio, de carácter inter-governamental, com o qual se pretende assegurar que a AFD trabalhe em projectos ligados ao desenvolvimento de outras áreas, como energia e agricultura.