O sector dos Transportes prevê redefinição a estratégia de implementação da Rede Nacional de Plataformas Logísticas, articulando-se com outros departamentos ministeriais e com os órgãos da administração local do Estado. Segundo o comunicado do X Conselho Consultivo do Ministério dos Transportes, subordinado ao lema “Transportes, força motriz para um desenvolvimento nacional integrado e inclusivo”, realizado na cidade ferroportuária do Lobito (Benguela), em Novembro do ano passado, o incentivo e apoio ao sector privado na melhoria da oferta do transporte rodoviário de mercadorias, numa visão integrada com as redes logísticas das cadeias de abastecimento das populações e das empresas, promovendo a sua participação na gestão e exploração das plataformas a construir e em fase de conclusão. Ainda sobre o subsector rodoviário foi recomendada a modernização dos serviços e infra-estruturas de transporte colectivo de passageiros em todo o país, garantindo o aumento da oferta e da qualidade do parque automóvel de mercadorias e correcção do sistema de bilheteira.

Apoio à actividade portuária
Durante o encontro ficou patente o processo da reavaliação do modelo de concessões portuárias, na perspectiva da entidade concedente, bem como a concretização do relançamento do transporte marítimo internacional de bandeira angolana, criando as parcerias que se mostrarem necessárias. Está também em forja, o reforço das capacidades da gestão e controlo do tráfego marítimo, além da mobilização de meios e equipamentos de apoio e especialização de quadros específicos para a hidrografia, a cartografia, a oceanografia, a navegação e a sinalização náutica. Os participantes recomendaram a implementação com rigor e em cumprimento das disposições legais, políticas e programas de reorganização do sector no Plano de Desenvolvimento Nacional (PDN), na Estratégia de Longo Prazo (ELP) Angola 2025 e na Agenda 2063 da União Africana. Constou também das recomendações a consolidação de uma rede estruturada de transportes colectivos de passageiros, aos níveis municipal e provincial, que garanta maior mobilidade das pessoas e bens e assegure a intermodalidade e a complementaridade modal.