A Sociedade de Desenvolvimento do Pólo Agro-Industrial de Capanda (SODEPAC), em Malanje, prevê cultivar anualmente cerca de 4 milhões de toneladas de produtos diversos, num projecto que vai gerar um total de 566 novos postos de trabalho.
Este novo projecto da Sodepac resulta de um investimento de 52 mil milhões de kwanzas (310 milhões de dólares), que resultou numa parceria entre as empresas Cimagro, Odebrecht, APB e a Sagiae.
Segundo um comunicado da Sodepac a que o JE teve acesso, durante o acto que marcou a assinatura do protocolo, o presidente do Conselho de Administração da empresa, Carlos Fernandes, referiu que as empresas vão explorar uma área de
aproximadamente 35 mil hectares.
Segundo o responsável, o objectivo estratégico da Sodepac é implantar no pólo agro-industrial de Capanda, um programa de desenvolvimento rural integrado, moderno, auto-sustentável e estruturante, baseado na criação e desenvolvimento
de um parque agro-industrial.

Investimentos
A fonte acrescenta que os contratos estão associados a um projecto que totaliza 29 concessionárias, que estarão a explorar o pólo agro-industrial de Capanda, numa área de cerca de 150 mil hectares, com um volume de investimentos a rondar os 202 mil milhões de kwanzas, cujo volume de produção previsional é de cinco milhões de toneladas de produtos diversos por ano, gerando cerca
de oito mil empregos directos.
Por outro lado, Carlos Fernandes disse que a Sodepac está empenhada “em tudo fazer para atrair mais investidores, e criar mais oportunidades de emprego”.
Solicitou ao secretário de Estado da Agricultura para o sector empresarial, Carlos Alberto Jaime, presente no acto, a sua intervenção no sentido de os “factores chave de sucesso, nomeadamente os recursos financeiros e as infra-estruturas serem urgentemente executadas sob o risco de não ser possível alcançar os objectivos preconizados”.

Criar riqueza
Por seu turno, o secretário de Estado da Agricultura para o sector empresarial, Carlos Alberto Jaime, enalteceu os esforços empreendidos pela Sociedade de Desenvolvimento do Pólo Agro-industrial de Capanda, na criação de condições para a atracção de investidores, visando a implantação e gestão do projecto, numa perspectiva de desenvovimento regional integrado, não perdendo de vista a melhoria das condições de vida das famílias instaladas neste perímetro.
O governante, segundo a nossa fonte, garantiu que o Governo vai apoiar os esforços da Sodepac, no sentido de criar “mais facilidades de financiamento que propiciem aos investidores o acesso a recursos financeiros em condições concessionais (taxas de juros bonificados e prazos de reembolso dilatados), com vista a aliviar os encargos com adesmatação, construção de ramais rodoviários,fornecimento de energia eléctrica e canais de adução de águapara as áreas de produção agro-industrial”.
De acordo com Carlos Alberto Jaime, isso contribuirá para o cumprimento das metas previstas no Programa Nacional de Desenvolvimento 2017/2022.