Angola e a Finlândia decidiram, em Helsínquia (Finlândia) estabelecer uma cooperação dinâmica no domínio das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e meteorologia.
Os ministros das Telecomunicações e Tecnologias de Informação de Angola e dos Transportes e Comunicações da Filândia, José Carvalho da Rocha e Sanna Marin, respectivamente, sentaram-se à mesma mesa e definiram a formação de quadros, troca de experiências, o apoio em meios técnicos ao alargamento da rede de estações meteorológicas angolanas como eixos da cooperação.
Angola veio verificar o que pode colher da Filândia para ajudar a melhorar os serviços prestados pelo sector numa cooperação
mutuamente vantajosa.
“O desafio da nova Angola é oferecer serviços de qualidade e a preços acessíveis, construindo infra-estruturas que vão ligar as cidades por fibra óptica - estamos com cerca de 65 por cento do país integrado - e desenvolver um programa espacial para cobrir o território por satélite”, avançou durante as conversações o ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação de Angola, José Carvalho da Rocha.
O ministro acrescentou que o país está aberto ao investimento e que conta com a experiência e a tecnologia finlandesa também para dinamizar os empreendedores e inovadores “startups “.
“Tecnologia 5G”
Já a ministra dos Transportes e Comunicações da Finlândia, Sanna Marin, disse que está interessada na utilização da tecnologia 5G e que o seu país quer ser líder no desenvolvimento e aproveitamento dessa tecnologia muito importante o trânsito, serviços saúde e ciber-segurança.
A Finlândia que assumiu a 1 de Julho à presidência rotativa da União Europeia, manifestou total disponibilidade para cooperar nos sectores já definida com Angola.
Luanda está acompanhar e a preparar o regulador para disponibilidade de frequências para as empresas. As duas partes concordam que o futuro está na tecnologia 5G quando de pensa na prestação de serviços com maior volume de Informação.
Angola faz concertação a nível da SADC e acompanha os desenvolvimentos a nível da UIT- União Internacional das Telecomunicações.
As questões de segurança vão exigir dos países muita cooperação, ressaltou a ministra finlandesa.
Durante a visita de trabalho de 3 dias, o ministro das Telecomunicações e Tecnologias de Informação entrevistou-se com investidores finlandeses que querem financiar projectos do sector, sobretudo os da Banda Larga, e passou pela sede da Nokia Tecnologia, agora virada para a construção de redes.