O projecto “Central de tratamento e valorização de resíduos” foi submetido na passada quarta-feira, em Luanda, a consulta pública, no âmbito da avaliação do impacto e licenciamento ambiental, promovido pelo Ministério do Ambiente.
Segundo a Angop, o projecto, inserido no Estudo de Impacto Ambiental (EIA), tem como objectivo a construção de uma infra-estrutura para a gestão de Resíduos Sólidos Urbanos (RSU,s), integrando um aterro sanitário e diversas estruturas de apoio.
A unidade deverá ser implementada em Luanda, no município de Belas, numa superfície de 123 hectares.
A chefe de Departamento da Direcção Nacional de Prevenção e Avaliação de Impacto Ambiental, Ana Gonçalves, informou que o aterro sanitário destina-se a deposição final dos resíduos sólidos urbanos que não forem reciclados ou reaproveitados, estando previstas, também, áreas de valorização, preparação e reaproveitamento dos resíduos.
Informou que a consulta tem como fito recolher a opinião pública, sobretudo da área onde se vai implementar o projecto, sobre o impacto que o mesmo vai gerar na vida dessa população.
Reiterou que o projecto vai contribuir para a resolução do tratamento do lixo em Luanda, prevendo-se que seja uma solução ambientalmente adequada, que evite a sua deposição na via pública.
Lembrou que já existem aterros, mas que não resolvem a questão final do tratamento, havendo a necessidade de um pré-tratamento e reaproveitamento, porquanto muitos resíduos podem ser aproveitados e reciclados, como é o caso das sucatas e dos plásticos.