O troço rodoviário que liga a sede municipal do Cachiungo à comuna da Tchinhama, numa extensão de 78 quilómetros, na província do Huambo, foi aberto pelo ministro da Construção e Obras Públicas, Manuel Tavares de Almeida, na passada terça-feira.
No acto do corte da fita, o governante garantiu que esta estratégia de ligar as diferentes regiões do país não vai parar apenas a comuna da Tchinhama, realçando que “vamos chegar até ao município do Kuvango, província da Huíla”, como forma de ter a ligação destas províncias do Sul com o Cuando Cubango e Cunene.
A estrada, cujas obras tiveram a duração de 14 meses, a cargo da construtora chinesa CR20, tem uma largura total de 9 metros, sendo 3 metros e meio para cada sentido da faixa de rodagem e uma berma de um metro para cada lado.
“Estamos a trabalhar para melhorar a ligação do Lubango, Matala e Kuvango, região agrícola, potencialmente, em minérios, concretamente à região da Jamba e Cassinga, bem como a criar condições de emprego aos jovens e aumentar as trocas comerciais”, destacou o ministro.
No âmbito da estratégia do desenvolvimento da região, disse, houve a preocupação da conclusão do troço que vai beneficiar e permitir a deslocação, mais rápida e segura e contribuir para o crescimento.
“A nossa missão é construir, reconstruir e desenvolver o país. Este esforço será feito em todo país, de forma a criar todas as condições para a satisfação das necessidades das populações”, apontou.
O ministro da Construção e Obras Públicas apela ao jovens a participarem na empreitada de reconstrução nacional, empenhando-se nas obras onde são escalados, para adquirirem o conhecimento profissional, a fim de no futuro assumirem as tarefas de construção de outros projectos a serem delineados.
Enfatizou a apostarem nas técnicas de construção civil e na formação académica, porque “não basta o diploma”.

Desenvolvimento da região

O administrador da comuna da Chinhama, Silva Kunjuca Tchipa, disse que, antigamente, havia muita dificuldade em transitar na estrada da Tchinhama, pelo que a viagem nos 78 quilómetros durava cerca de 5 horas, mas agora, com a inauguração do troço, faz-se uma hora.
A comuna da Chinhama, manifesta o administrador, conhecer um crescimento exponencial, uma vez que os camponeses mostram-se motivados em produzir mais, pela facilidade que terão de escoamento dos produtos.
A inauguração do troço irá também motivar os empresários fluir à comuna, que é forte na produção de milho, feijão, batata-doce e rena, mandioca e outros.

Benefícios


O soba grande da Ombala Soma Ndumbo, António Quelino, afirmou que a estrada asfaltada vai permitir que a ligação entre a vila da Tchinhama à localidade do Kuvango seja feita em poucas horas, o que ajudará os habitantes da região a pouparem recursos financeiros com o serviço de táxi, tendo a transportação passado
de 2.500 kwanzas para 1.000.
Os camponeses, avançou, têm a oportunidade de investir fortemente na actividade agrícola, sublinhando que já não há motivo de desculpas devido à estrada, com receio da deterioração dos produtos no campo.