Um entreposto frigorífico pesqueiro, com capacidade para conservar 400 toneladas de pescado, foi inaugurado na passada quarta-feira, na cidade do Uíge, pela ministra das Pescas e do Mar, Maria Antonieta Baptista.
Segundo a Angop, o projecto, orçado em um milhão e duzentos mil euros, num investimento da empresa privada nacional Crisgunza, localiza-se na aldeia de Kissanga, arredores do município sede da província, e visa contribuir para a reestruturação do circuito de comercialização do peixe na região.
O empreendimento, que permitiu criar cerca de 20 novos postos de trabalho directos, tem capacidade para tratar, armazenar e comercializar o pescado, com qualidade e em condições higiénico-sanitária nos 16 municípios da província.
Na ocasião, a ministra das Pescas e do Mar destacou a importância do projecto que vai garantir a aquisição do pescado em melhores condições de conservação por parte da população.
Reforçar a indústria
A mesma empresa construiu igualmente uma fábrica de chapas de zinco, inaugurada no mesmo dia, pelo governador local Pinda Simão.
A unidade fabril tem uma capacidade para produzir 15 metros de chapas por minuto e cerca de 30 toneladas/dia.
Segundo o responsável, os empreendimentos inaugurados, faziam muita falta aos habitantes do Uíge, visto que a província regista um défice de indústrias nos diversos domínios para a produção de bens para os cidadãos e melhorar as suas condições de vida.