Cerca de 124 trabalhadores afectos ao Porto de Luanda beneficiaram, no passado sábado (22), de igual número de casas, entre apartamentos e vivendas, no condomínio habitacional Jardim das Rosas, localizado na comuna do Benfica, município de Belas, em Luanda.

O ministro dos Transportes, Augusto da Silva Tomás, fez a entrega simbólica das chaves das casas (100 apartamentos e 24 vivendas) aos trabalhadores do Porto de Luanda, em cerimónia enquadrada no programa para a melhoria das condições de habitabilidade levada a cabo pelo Executivo.

Programa
O presidente do Conselho de Administração (PCA) do Porto de Luanda, Francisco Venâncio, garantiu que a empresa tem cumprido com êxito o seu programa social, e referiu que 65 por cento do número total efectivo de trabalhadores foram já contemplados com pelo menos uma residência.

Francisco Venâncio lembrou que a empresa entregou, num período recente, aos seus trabalhadores 32 apartamentos no condomínio Interlande, ao Morro Bento, e 17 no condomínio Ginga Cristina, em Viana.

Às 124 casas entregues aos trabalhadores do Porto de Luanda juntam-se outras 122 do condomínio Felitrans, no Camama, perfazendo um total de 246 entregues, num intervalo de um mês, pelo ministro Augusto Tomás, aos funcionários da sede do Mintrans, do Conselho Nacional de Carregadores (CNC),  Instituto Nacional da Aviação Civil (INAVIC), Instituto Marítimo e Portuário de Angola (IMPA), Instituto Hidrográfico e de Sinalização Marítima de Angola (IHSMA), e da Direcção Nacional dos Transportes
Rodoviários (DNTR).

Condições socioeconómicas
Na ocasião, o ministro dos Transportes, Augusto Tomás, garantiu que o Executivo vai continuar a redobrar esforços na implementação de condições socioeconómicas que contribuam para a melhoria de vida dos funcionários da instituição.

O governante avançou que as autoridades programaram, para os próximos tempos, uma série de actividades que visam mudanças graduais nas condições sociais dos trabalhadores, muitas das quais estão já a ser materializadas.