A Unidade Técnica Comunitária (UTC) do distrito da Ingombota, em Luanda, realiza há mais de um mês um projecto de restauração dos passeios danificados por diversas empresas, principalmente na zona baixa da cidade capital.
Trabalhos de reposição de passeios foram já efectuados na Avenida de Portugal, Primeiro congresso, Rainha Jinga e Major Kanhangulo.
O responsável pela UTC da Ingombota, Anacleto Macula, disse, à Angop, que em muitos casos os passeios são abertos para instalação de redes de telecomunicações, energia e água, entre outros serviços, e não são reconstruídos. Neste processo encontram-se envolvidas empresas públicas e privadas.
Anacleto Macula defende a implementação de medidas que visem disciplinar as empreiteiras que danificam os passeios sem a devida reposição, assim como a aplicação da Lei Quadro das Transgressões Administrativas.
Por outro lado, no âmbito das suas atribuições, a UTC está proceder a recolha de sinais de trânsito destruídos em diversas ruas e avenidas e a poda de palmeiras na Ilha de Luanda e arredores do cemitério Alto das Cruzes.
Com mais de 300 mil habitantes o distrito é composto pelos bairros da Ingombota (sede), Patrice Lumumba, Kinanga, Ilha do Cabo e Maculusso.
Em dias úteis circulam pelo distrito mais de um milhão de pessoas para trabalhar e a procura de outros serviços. A circunscrição faz fronteira com os distritos do Sambizanga, Maianga, Rangel,
Neves Bendinha e Samba.

Pedonal do Tunga Ngó

Uma nova pedonal, para os cidadãos residentes no bairro do Tunga Ngó, distrito do Rangel e da Cuca, município do Cazenga, será construída nos próximos dias para substituir a anterior que se encontra em avançado estado de degradação.
O administrador do Rangel, Francisco Domingos, em declarações, na passada segunda-feira, à Angop, disse que a actual pedonal encontra-se com problemas no seu tabuleiro e apresenta alguma ferrugem, colocando em perigo a vida das pessoas que utilizam diariamente aquela via.
“A pedonal foi construída na mesma altura em que foi reabilitado o Caminho-de-Ferro de Luanda (CFL) e não beneficiou de trabalhos de manutenção, por isso, é urgente a substituição da mesma”, afirmou.
Neste momento, explicou, a empresa responsável pela colocação da nova pedonal já está a fazer o trabalho de topografia e em um curto espaço de tempo poderá ser colocada, garantindo maior segurança para os peões, principalmente dos dois bairros.
O Rangel tem um território estimado em 6,2 quilómetros quadrados e cerca de 261 mil habitantes, distribuído pelos bairros do Rangel, Marçal e Terra Nova (sede distrital).
O distrito esta limitado a Oeste pelo distrito da Ingombota, a Norte pelo Sambizanga, a Este o município do Cazenga e a Sul pelo distrito da Maianga e do Neves Bendinha.