O Governo central, através do Ministério da Construção, está a levar a cabo um conjunto de projectos, com vista à requalificação das vias secundárias e terciárias um pouco por todo o país.

Por exemplo, na província de Luanda, está em curso o projecto de construção dos corredores de infra-estruturas de transporte público, denominado “BRT-LOTE-3”, que vai ligar o Estádio 11 de Novembro à Estalagem, na estrada de Catete (Viana).

A infra-estrutura vai trazer um corredor especial para autocarros, com dois sentidos: ascendente e descendente. Além dos corredores para autocarros, a estrada vai oferecer igualmente duas faixas de rodagem para a circulação de viaturas.

Durante a ronda realizada pelo JE, foi possível constatar o empenho de homens e máquinas, empenhados em trabalhar cada um de acordo com a sua área do saber.

Na linha da frente está a equipa de negociação, para que os moradores adiram à sua transferência para o ao projecto habitacional localizado no Zango IV.

Segue-se a equipa de desmatação cuja missão é demolir e transportar os destroços para longe da cidade. No terreno, a nossa reportagem apurou que os destroços que resultam das demolições estão a gerar um novo segmento de negócios: venda de entulho, cujo caminhão está ser comercializado a preços que variam entre oito e 12 mil kwanzas. “Queremos entulho para o quintal”, disse Maura Daniel, moradora da Estalagem há cinco anos.

“Algumas coisas estamos a levar, outras estamos a vender aos interessados”, disse Ana Segunda, dona de uma casa de três quartos, sala e cozinha que recebeu uma residência com as mesmas dimensões no Zango IV.

Questionada sobre o andamento das obras, o seu encarregado, que não quis revelar a sua identidade, assegurou que tudo decorre sem sobressaltos. De acordo com os técnicos no terreno, uma vez concluída, a obra terá corredores especiais para circulação de “autocarros electrónicos” nos dois sentidos. O objectivo é desafogar o trânsito entre o Estádio 11 de Novembro, passando pela estrada do Calemba II junto à nova bomba de combustíveis da Pumangol, construída recentemente a 200 metros após a praça da Madeira, em direcção a Luanda Sul.

Satisfação
Para satisfação dos moradores, a conclusão das obras vai permitir a requalificação do bairro Estalagem e a sua consequente ascensão de bairro para distrito.

De acordo com o presidente da Comissão de Moradores do Quilómetro 12, Gonçalves Pedro Mafumba, os moradores receberam esta notícia com agrado.

Segundo avançou, a requalificação vai permitir uma melhor circulação de pessoas e bens, bem como a resolução dos principais problemas que afligem as populações, com destaque para o deficiente abastecimento de energia eléctrica e água potável.

Para uma melhor execução das obras, o governo provincial está a demolir as residências mais próximas da via para facilitar o curso normal das obras.

No terreno, as demolições decorrem sem sobressaltos como nos confirmou Paulo Cachivela, antigo morador que já recebeu uma nova residência no Zango IV. “Terei muitas saudades dos meus amigos que estão a ficar aqui na Estalagem”, disse.

Para Gonçalves Pedro Mafumba, as populações já estão a sentir os efeitos desta requalificação. Para satisfação dos populares o administrador municipal já visitou a circunscrição por duas vezes. De lá para cá, a comissão do bairro recebeu duas equipas no terreno, uma para o registo civil e outra que está a proceder à emissão dos bilhetes de identidade.

Negócios
Para os empreendedores localizados naquela circunscrição, a requalificação vai contribuir, em grande medida, para o aumento do fluxo de clientes e dinamizar os negócios. Já para os estudantes universitários matriculados no Instituto Superior Politécnico Soberano de Angola, que estará na faixa principal da via, a medida vai contribuir para a redução do preço da taxa e diminuir a os actuais constrangimentos.

Para Daniel Nascimento do curso de jornalismo, as vias de comunicação jogam um papel preponderante no desenvolvimento económico político e social das áreas que ganham estas infra-estruturas.

Já Faustino Samuel do curso de gestão lembrou que a requalificação da estrada moagem à praça da Madeira aumentou o fluxo de negócios naquela via, que hoje já ganhou dois postos de abastecimento de combustíveis, uma esquadra policial e vários estabelecimentos comerciais.