O mau estado das vias terciárias a nível da província do Cuanza Sul tem dificultado o escoamento da produção assim como a desencorajar os camponeses a produzir em grande escala, disse, recentemente, o governador provincial, Eusébio de Brito Teixeira.
Em declarações à imprensa, o governador reforçou que o mau estado das vias terciárias desmotiva os camponeses que não conseguem produzir grandes quantidades de bens, porque os produtos apodrecem no campo por falta de condições para escoar para
os centros de consumo.
Referiu que o Cuanza Sul é um dos fornecedores de produtos do campo à província de Luanda, por isso o seu governo está a trabalhar no sentido de reabilitar as vias dos locais onde existe grande produção para que o produto seja escoado com facilidade.
Deste modo, defendeu a necessidade de se trabalhar com os empresários agrícolas que possuem máquinas para ajudar o Governo na reabilitação das vias terciárias, uma vez , que o Executivo sozinho não consegue resolver os problemas que afectam as comunidades camponesas.
“Temos que apoiar as famílias camponesas para o desenvolvimento do sector e a diversificação da produção agrícola”, defendeu.
Para a campanha agrícola 2017/2018 a província do Cuanza Sul prevê colher mais de um milhão e 600 mil toneladas de produtos diversos.
Quibala aumenta produção
A produção agrícola no município da Quibala (Cuanza Sul) vai atingir, no presente ano agrícola 2017/2018, cerca de oito mil toneladas de mandioca, contra 5.500 produzidas na campanha anterior, fruto da aplicação de novas técnicas.
Em declarações à imprensa, o coordenador da cooperativa Sagrada Esperança, disse que para atingir esta cifra 300 hectares para a presente campanha agrícola contam já com plantação de mandioqueiras.
Referiu que com a recepção de instrumentos agrícolas, fertilizantes e de tractores para lavoura, os associados estão apostados na cultura de mandioca por haver muita procura no mercado.
A associação foi criada em 2007 e conta com 120 associados.