Um novo projecto agro-pecuário de iniciativa privada, denominado “Vida melhorada”, que visa a criação de gado diverso e a produção de bens alimentares, está a ser implementado este ano, numa extensão de 100 hectares, no município da Matala, província da Huíla, com o apoio do Governo.
Trata-se de um projecto ligado a agricultura, suinicultura, aquicultura, avicultura e a construção de um centro de formação profissional que será denominado “Escola de altos estudos tecnológicos da Matala”, informou, na passada segunda-feira, à Angop, o responsável do projecto, António Jorge Moura.
O programa de trabalhos vai arrancar, numa primeira fase, com um projecto trienal de criação do sistema de auto-sustento, que consiste na criação de condições alimentares e na construção de infra-estruturas para acomodar os trabalhadores.
A empreitada conta com o apoio do Executivo angolano, no âmbito do programa de aumento da produção nacional e diversificação da economia.
Pelo menos 860 postos de trabalho serão criados no projecto, 15 dos quais para área administrativa, 390 para construção civil, 78 para avicultura, 50 para aquicultura, 70 para suinicultura, 250 para agricultura, 15 para restauração, 20 para pastelaria e 20 para fábrica de chouriço.
Os trabalhadores a serem inseridos no projecto vão beneficiar de uma formação técnico-profissional para melhorar o seu desempenho.

Mais agricultura
Ainda na província da Huíla, a fazenda “Cavalo” do município de Chicomba, está desde 2016, a apostar na criação de gado e na plantação de árvores de frutas diversas, como forma de diversificar a produção agro-pecuária.
Em declarações à Angop, o proprietário da fazenda, Severino António, disse que depois da produção de cereais, o empreendimento que está apenas na fase inicial, já conta com mais de cem cabeças de gado, 40 caprinos e cerca de 900 laranjeiras e limoeiros.
Segundo o responsável, em 2016 já foi possível colher meia tonelada de limão e laranja, e está a trabalhar para aumentar o rebanho, para em breve criar uma componente industrial de abate e embalagem dos derivados.
Defendeu a necessidade de se criar infra-estruturas de apoio a produção, com destaque para vias de comunicação para o escoamento e indústrias que permitam transformar a produção dos agricultores.
A fazenda “Cavalo” prevê ainda este ano aumentar a produção de batata de 12 mil para 15 mil toneladas.
Para a materialização deste objectivo estão a ser preparados 120 hectares de terra, exclusivamente para o cultivo da batata rena.
O município de Chicomba dista a 220 quilómetros a Norte da cidade do Lubango e tem uma população estimada em 131 mil e 807 habitantes.