Aproximadamente 36 mil hectares de terra, na província do Zaire, serão preparados para a campanha agrícola 2019/2020, com previsão de beneficiar 37 mil famílias camponesas, nos municípios de Mbanza Kongo, Soyo, Nzeto, Tomboco, Cuimba e Nóqui.
O director do Gabinete provincial da Agricultura, Gouveia da Silva, disse que na época agrícola 2019/2020, espera-se uma produção estimada em 46.916,1 toneladas de produtos diversos.
O responsável da Agricultura no Zaire indicou que a província possui 186 associações (com 3.511 associados) e 89 cooperativas de camponeses (2.488 integrantes). Lembrou que a época agrícola transacta beneficiou 36 mil famílias a nível da província do Zaire.  

Apoio garantido
Os camponeses do Tomboco manifestaram-se satisfeitos com a abertura da época agrícola na região, tendo sido beneficiados com 50 hectares de terra, devidamente preparados com recurso a tractores, ficando, deste modo, para trás o trabalho manual antes praticado.
O acto provincial do lançamento da campanha agrícola aconteceu, recentemente,  no município do Tomboco, presidido pela vice-governadora do Zaire para o sector Político, Social e Económico, Fernanda Sumbo Guerra.
A governante destacou a importância do sector agrícola, caracterizando-o como primário para o desenvolvimento sócio-económico e o bem-estar das famílias.
Fernanda Sumbo Guerra lembrou que as políticas definidas pelo Executivo e a aplicação do Plano Nacional de Desenvolvimento 2018/2022, visam essencialmente promover o aumento da produção agrícola no país, para a regeneração do sector e consequentemente a substituição das importações.
A vice-governadora exortou as famílias a desbravarem a terra com determinação.
Referiu que, apesar das dificuldades de ordem financeira, o Executivo está a trabalhar no sentido de promover acções proactivas, para alcançar o desiderato (o aumento da produção), condição fundamental para combater a fome e a pobreza no seio das famílias.  
Zaire tem uma população de 594.428 habitantes, representando um agregado familiar de 133.881. Deste número, mais de 60 por cento da população vive da agricultura.