Após dois acidentes num intervalo de cinco meses, que resultaram na morte de cerca de 300 pessoas, a fabricante americana Boeing estuda a possibilidade de mudar o nome de uma das suas mais importantes aeronaves, o 737 Max. Ao ocorrer, o mais provável é que os modelos deixem de usar o nome Max e passem a ser diferenciados apenas pelos seus números, como aconteceu até o 737-700.
A empresa realizou recentemente uma actualização do software de controlo da aeronave com o objectivo de evitar novos acidentes. A mudança do nome foi mencionada pelo director financeiro da Boeing, Greg Smith, durante o Paris Air Show.
Contudo, executivos da empresa negam a possibilidade de mudar o nome no momento. O presidente americano Donald Trump manifestou-se sobre o caso na sua conta de Twitter dizendo que a mudança de nome poderia ser uma decisão estratégica, mas deveria vir acompanhada de melhorias com efeitos mais práticos.

O que há de diferente no 737 Max ?
Comparado com as versões anteriores do 737, o Max possui motores CFM maiores, mais potentes e mais eficientes, aerodinâmica aprimorada e um interior de cabine redesenhado . Também pode voar mais longe e transportar mais pessoas do que a geração anterior de 737 , como o 737-800 e o 737-900.
A série 737 Max consiste em quatro modelos, dos quais o Max 8 é o mais popular. O maior - Max 9 - voou apenas por alguns meses e o 737-10 ainda está em desenvolvimento e ainda não voou.