A ministra da Cultura, Carolina Cerqueira, considerou, esta semana, o projecto de promoção do emprego nas actividades geradoras de rendimento no sector cultural dos Palop, promovido pela União Europeia (UE), uma alavanca para as indústrias criativas.
Carolina Cerqueira falava durante uma audiência concedida ao embaixador da UE em Angola, Tomás Ulicny, que teve como objectivo informar do início da implementação do referido programa que tem como organização responsável o Instituto Cultural Português.
O programa conta com um valor de 19 milhões e 200 mil euros para um período de cinco anos e para os países dos Palop e Timor Leste, permitindo a geração de emprego para a juventude, sobretudo para os artistas, artesãos, produtores de espectáculos, fazedores de artes e escritores.
Os seus eixos principais são a capacitação, a promoção de um mercado de bens culturais, incentivando a produção e distribuição dos mesmos, e a promoção da literatura infanto-juvenil