O actor chinês e estrela de artes marciais, Jackie Chan, recebeu, recentemente, na cerimónia anual dos Governors Awards, a sua pequena estatueta dourada, um Oscar honorário pelas suas décadas de trabalho no cinema.
Depois de 56 anos na indústria cinematográfica e de fazer mais de 200 filmes, finalmente foi galardoado com o prémio aos 62 anos. “Finalmente chegou a minha vez”, disse Chan.
O actor recordou como costumava assistir à cerimónia com os pais e como o pai lhe perguntava sempre por que não tinha o prémio máximo de
Hollywood, apesar de ter feito tantos filmes.
Jackie Chan disse ainda que estava “orgulhoso de ser chinês” e agradeceu aos fãs, dizendo que eles são a razão por que continua “a fazer filmes, saltar de janelas, aos pontapés e murros, partindo os ossos”.
O actor foi apresentado por Chris Tucker, com quem contracenou em “Rush Hour”, pela actriz Michelle Yeoh e por Tom Hanks, que se referiu a ele como “Jackie Chantastic Chan”.
Tom Hanks disse ainda que foi especialmente gratificante reconhecer o trabalho de Chan porque as artes marciais e os filmes de comédia de acção são dois géneros frequentemente ignorados durante a temporada de prémios