O presidente da Associação Angolana de Teatro (AAT) Adelino Caracol, apelou esta semana, em Luanda, aos profissionais da arte da representação, o teatro, a um maior engajamento em projectos ligados à agremiação.
Em declaração à Angop, Adelino Caracol referiu que a entrega nos trabalhos da associação, especialmente, por parte dos responsáveis dos grupos teatrais solidifica o desenvolvimento do teatro no país.
O presidente da AAT aconselhou os integrantes dos grupos a se despirem dos seus egos para que contribuam na união e progresso dos mesmos.
“Eu costumo dizer que unir pessoas sem objectivo, é unir pessoas para as intrigas e para outras coisas. Por isso, vamos nos unir mais e pensar a frente”, disse.
O também responsável da companhia de Artes Horizonte Njinga Mbande, mais popular companhia de teatro angolana, criada em 1986, apontou que a AAT tudo tem feito para a união entre grupos em prol desta modalidade artística e do desenvolvimento da cultura nacional.
Quanto aos projectos a desenvolver pela associação, o também encenador do grupo Horizonte Nzinga Mbandi fez saber que vai “lutar” para transformar a agremiação numa instituição de utilidade pública.
A Associação Angolana de Teatro existe há doze anos e conta com mais de 150 grupos.