O embaixador da República da Alemanha em Angola, Dirk Lolke, disse recentemente, em Mbanza Kongo, província do Zaire, que o seu país está disposto em apoiar o futuro Museu de Antropologia a ser erguido nesta capital do antigo Reino do Kongo, nos próximos tempos.
O diplomata fez esta afirmação no final de uma visita guiada ao centro histórico de Mbanza Kongo, frisando que a ajuda vai circunscrever-se na disponibilização de alguns acervos museológicos ligados à antropologia angolana que estão expostos em alguns museus de Berlim, capital da Alemanha.
“Mbanza Kongo é um lugar espiritualmente significativo para Angola e outros países do mundo. Queremos cooperar com as autoridades angolanas no domínio da antropologia, já que a Alemanha dispõe de algumas colecções de artes em Berlim que retratam a realidade deste país”, reiterou.
De acordo com o embaixador esses objectos de artes serão apresentados às autoridades angolanas tão logo que seja construído o novo museu de antropologia nesta cidade de Mbanza Kongo elevada a património mundial da humanidade a 08 de Julho de 2017.
Disse ter ficado impressionado com as ruinas da antiga sé catedral (Kulumbimbi) pela sua história e pelo material utilizado para a sua edificação.
Acompanhado pelo governador provincial do Zaire, Pedro Makita Armando Júlia, o embaixador germânico e a delegação que o acomp anha visitaram o Museu dos Reis do Kongo, Sunguilu, Yala Nkuwu (árvore secular) e o cemitério dos Reis do Kongo.