As repúblicas de Angola e da Alemanha assinaram esta semana, em Luanda, um memorando de entendimento para cooperação nas áreas da pesquisa, restauração e conservação, promoção, mediação cultural e formação.
O memorando tem como objectivo de promover a pesquisa sobre os objectos etnológicos e históricos de Angola, bem como a promoção da gestão dos projectos das peças de colecções do Museu Nacional de Antropologia de Angola e do Ethnologisches Museum Berlin (Staatliche Museen zu Berlin, Stiftung Preußischer Kulturbesitz).
A cooperação será promovida e moderada pela Direcção Nacional dos Museus e pelo Goethe-Institut Angola.
As instituições acima mencionadas devem contribuir de igual forma na implementação das áreas e dos objectivos definidos no memorando de entendimento.
Para o efeito, ambas as instituições comprometem-se em disponibilizar as redes e plataformas necessárias a fim de relacionar as colecções históricas com a arte e sociedade contemporâneas tanto em Angola como na Alemanha.
Em conferência de imprensa, depois da assinatura do protocolo rubricado pelo presidente da Fundação do Património Cultural Prússia, Goethe-Institut Angola e o Museu Nacional de Antropologia, a secretária de Estado da Cultura, Maria da Piedade de Jesus, considerou importante que os valores sejam estudados, divulgados e valorizados no país e no mundo, para que façam parte do conjunto de desafios estratégicos destinados ao alcance do progresso, desenvolvimento e afirmação de Angola.
Segundo Maria da Piedade de Jesus, o Executivo tem empreendido esforços na reconstrução do país, com a consolidação da identidade cultural, através da riqueza e da diversidade do seu património.
Considerou os museus como um dos meios pelos quais a cultura material e imaterial é salvaguardada e valorizada, referindo que a política cultural de Angola encoraja a melhoria e a expansão da rede de museus nacionais, regionais e locais.