A delegação angolana ao evento é composta pelo director Nacional dos Direitos de Autor e Conexos do Ministério da Cultura, Barros Licença e António Pedro Kangombe, em representação das entidades nacionais de gestão colectiva dos direitos de autor.

O evento é uma organização do sector de direito de autor e Indústrias Criativas da Organização Mundial da Propriedade Intelectual (OMPI) e do Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas de Cabo Verde, tendo como foco principal os aspectos de políticas públicas em direitos de autor e as infra-estruturas, na gestão
de direitos nos países participantes.

Em abordagem estarão ainda aspectos relacionados as discussões ocorridas entre os representantes de países participantes nos encontros tidos em Brasília/Brasil, em 2016, e em São Tomé e Príncipe, em 2017.

O director Nacional dos Direitos de Autor e Conexos avançou que, o Ministério da Cultura está a trabalhar no sentido de melhorar o ambiente para a protecção efectiva dos direitos de autor e conexos, no país.

Barros Licença lembrou que a protecção da propriedade intelectual é uma emanação da Constituição da República.