Anselmo Ralph  foi o grande vencedor da primeira edição do concurso Angola Music Awards (AMW) 2013, que registou 244 concorrentes distribuídos em 25 categorias, ao arrebatar o prémio de Melhor Música do ano com o tema “Curtição”. O artista, que não se fez presente no evento em virtude de uma digressão pela Europa, levou para casa mais cinco distinções, perfazendo um total de seis, nomeadamente “Melhor R&B” com o tema “Tá Difícil”, “Melhor DVD Musical” com o “Best Of Anselmo Ralph”, “Melhor Voz Masculina” com a música “Curtição”, “Melhor Banda/Artista ao Vivo”, e ainda o “Prémio Sapo/AMA“ que distingue o artista mais popular na internet, uma votação levada a cabo no Sapo Angola.
Em representação do artista, Nino Republicano, da LS, recebeu as estatuetas e não escondeu a sua satisfação pelos títulos conquistados pelo cantor. “Foi difícil produzir este disco e estamos agradecidos pela votação do público”, disse.

Trajectória do artista
Anselmo Ralph nasceu em 1981, em Luanda. Nos Estados Únidos da América, formou-se em contabilidade. Já em 2006 lança o seu primeiro trabalho discográfico intitulado “Histórias de Amor”, O disco de R & B, seguido de dois shows. No mesmo ano, foi nomeado melhor cantor R & B, e também pela MTV, Europa Music Awards na categoria de “Melhor Artista Africano”.
Quatro anos depois, isto em 2007, o artista lança o seu segundo álbum “Cúpido” no mercado, que se converteu num sucesso nacional e internacional, tendo vencido o Top Rádio Luanda, e Melhor Voz Masculina em 2007. Em 2008, assina o contrato com a LS Produções, que resultou na produção de três trabalhos discográficos. Em 2009, o artista lançou o “A Dor Cupido”, já em 2011 coloca no mercado o “Max single”.

Outros premiados
Entre os artistas premeados da noite, estão ainda o kudurista Bruno M, com duas distinções, nomeadamente Melhor Álbum Electrónico” e “Melhor Kuduro”, Matias Damásio com o “Melhor Álbum Acústico” e “Melhor Semba” respectivamente. Já o Dj Malvado, arrebatou os prémios de “Melhor Afro-Beat/house”, com a música Zenze e “Melhor Álbum de Dj”, simultaneamente.
No final, a lista dos vecedores ficou pintada da seguinte forma:
1 - Melhor Instrumentista: Nanuto.
2- Melhor Produtor Musical: Nikila de Sousa- Viver a Vida.
3- Mellor Video Clip: Paul G- Get Control.
4- Melhor Gospel: Dodó Miranda.
5- Melhor DVD Musical: Anselmo Ralph- Best of Anselmo Ralph.
6- Melhor Álbum Electrónico – Bruno M – Batida Única Vol. 2.
7- Melhor Álbum de Dj: DJ Malvado – From África to The World.
 8 – Melhor Música Popular do Centro de Angola: Tiveni – Usongo.
9- Melhor Música Popular do Norte de Angola: Pai Fuidy Dr. Mayuya.
10 – Melhor Música Popular do Leste de Angola: Namayonga – Sambalala.
11- Melhor Música Popular do Sul de Angola: Justino Handanga – Carlito.
12- Melhor Compositor: Filipe Zau, Filipe Mukenga – Perfume da Kianda.
13- Melhor R & B: Anselmo Ralph – Tá difícil.
14 - Melhor Álbum Acústico: Matias Damásio - Por Angola.
15 – Melhor Rap/Hip-hop: MC-K – Por Detrás do Pano.
16- Melhor Afro-Beat/house: Dj Malvado - Zenze.
17 – Melhor Semba: Matias Damásio - Kwanza Burro.
18- Melhor Kizomba: Konde - Negra.
19 - Melhor Música Popular na internet: Anselmo Ralph.
20– Melhor kuduro: Bruno M- Vamos Aonde.
21 - Melhor Voz Feminina do Ano: Ary - Você Me Escangalha.

Objectivo do concurso
O concurso Angola Music Awards (AMA) é um concurso anual de cariz nacional, destinado aos melhores profissionais de música angolana que fazem a história da música do país, no sentido de abrir um importante espaço aos compositores, intérpretes e criadores da música nacionais, de todos os géneros, incentivar o interesse da população pela música como fonte de cultura e lazer, promover o intercâmbio cultural com os mais variados profissionais e géneros musicais do país, valorizar a cultura musical, revelar novos talentos e divulgar a cultura do país além-fronteiras, reconhecendo a excelência e criar uma maior consciência pública sobre a diversidade cultural dos artistas e as suas contribuições, bem como incentivar as iniciativas que desenvolvam a cultura do país, premiando os intérpretes, produtores e criadores de música angolana que tenham colocado no mercado trabalhos discográficos entre 1 de Janeiro e 31 de Dezembro, do ano anterior à realização do concurso.