A Primeira-dama da República de Angola, Ana Dias Lourenço, desafiou recentemente, em Paris, França, a fundação Louis Vuitton, a realizar mais exposições de arte africana. Ana dias Lourenço, lançou o desafio no final de uma visita que efectuou à fundação da marca francesa.
Em breves palavras dirigidas a Jan-Paul Clareie, conselheiro do fundador do grupo LVMH e demais convidadas, a Primeira-dama de Angola disse que tomou conhecimento que a fundação já realizou exposições com artistas africanos, “por isso, desafio a fundação a realizar mais, porque os artistas africanos são excelentes”.
Frisou também que, não obstante a qualidade, os artistas africanos carecem de mais apoio e, fundamentalmente, de mais promoção no continente e fora dele, tendo augurado que a próxima visita seja para uma exposição africana.
Ainda durante a alocução, manifestou a sua crença no poder das mulheres como agentes de mudança e, por isso, irá defender valores como a solidariedade, o rigor, o respeito e essencialmente a justiça.
Por esta razão, durante a vigência do seu título, Ana Dias Lourenço fará advocacia para a mudança de comportamento na sociedade angolana, focando essencialmente na jovem mulher.
A Fundação Louis Vuitton é uma iniciativa cultural privada dedicada à arte e aos artistas, que pertence a Louis Vuitton, empresa especializada na produção de artigos de moda e acessórios.