Os músicos angolanos e estrangeiros participantes na Festa da Música, em Luanda, saudaram Domingo a organização do festival e defenderam maior regularidade em eventos do género visando fortalecer a interacção entre os artistas e o público.Esta segunda edição da Festa da Música, que teve a participação de mais 30 artistas nacionais e estrangeiros, decorreu em dois dias no Estádio dos Coqueiros, em Luanda.
Falando à imprensa após a sua actuação, o artista cabo-verdiano Johnny Ramos indicou que festivais desta natureza permitem aos artistas estrangeiros interagir e mostrar toda a sua qualidade artística aos amantes da música.
Johnny Ramos afirmou ser “interessante sempre para um artista estrangeiro poder cantar para outro povo irmão e receber o seu carinho”.
“O festival da música é importante porque serve para que os cantores e os fãs possam se conhecer melhor por meio da música”, disse, apelando à continuidade de organização de eventos do género.
Já para o músico angolano Anselmo Ralph, actuar em eventos musicais desta dimensão é sempre uma honra “pois permite sentir o calor que é transmitido pelos amantes do meu estilo musical, o que me dá mais força para continuar a compôr canções românticas”, disse.
Referiu ainda que os festivais desta envergadura servem de barómetro para “o artista saber o quanto a sua música é apreciada, podendo mesmo fazer uma análise dos temas que os fãs mais apreciam”.
Por sua vez, Yola Semedo agradeceu o carinho público, mostrando-se satisfeita por saber que as pessoas conhecem os temas do seu repertório, desde o tempo dos Impacto 4, destacando a fidelidade dos seus seguidores.
A cantora incentivou os promotores do evento a continuar com este tipo de acção cultural para que os artistas “continuem a fazer o seu papel que é dar boa música aos fãs contribuindo desta forma para o engrandecer do mosaico artístico”.
A diva Ary mostrou-se igualmente satisfeita “por saber que continua a fazer música que agrada o público”, referindo que o apoio dos fãs faz com que se tenha cada vez mais responsabilidade para com eles na interpretação das suas canções.
“É a vibração das pessoas que me dá a força para actuar com toda a energia nos palcos”, adiantou, revelando ser a emoção dos fãs uma das grandes inspirações artísticas.