O presidente chinês, Xi Jinping, inaugurou esta semana, a maior ponte marítima do mundo, uma gigantwesca construção que liga Hong Kong, Macau e a China continental, num momento em que Pequim aumenta o seu domínio sobre a antiga colónia britânica. A enorme estrutura, de 55 quilómetros de comprimento, inclui a ponte sobre o delta do rio das Pérolas e um túnel submarino.
A construção permite ligar, graças a ilhas artificiais e a gigantescas estruturas rodoviárias, a ilha de Lantau, em Hong Kong, à antiga colónia portuguesa de Macau, a oeste, e à cidade de Zhuhai, na província de Cantão. A ponte foi aberta ao tráfego oficialmente quarta-feira, 24, um dia após a sua inauguração.
“Declaro oficialmente inaugurada a ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau”, disse o presidente chinês, numa breve declaração durante a cerimónia na cidade de Zhuhai. A chefe do Executivo de Hong Kong, Carrie Lam, já havia agradecido ao presidente chinês por inaugurar a ponte pessoalmente.
A obra faraónica, que começou em 2009, foi marcada por numerosos atrasos, superfacturamento, casos de corrupção e mortes de operários..