De acordo com o responsável, o sector tem observado no município jovens que promovem festas ilegais em locais como ruas e quintais, com o som acima do permitido universalmente, principalmente nos fins de semana.
“Estas festas ilegais, na sua maioria, produzem poluição sonora, perturbando a ordem e a tranquilidade públicas”, reforçou.
O responsável adiantou que a falta de medidas duras e punitivas tem criado constrangimentos na actuação dos fiscais em zonas onde os promotores de festas realizam as actividades sem o consentimento das autoridades.
No seu entender, para uma boa convivência nas comunidades, deve haver regras, daí a necessidade da regulação de políticas que proíbam esta atitude.
Felisberto Cassua apontou os distritos urbanos do Hoji-ya- Henda, Tala-Hadi e Calwenda como os que realizam festas de modo desurbano e sem a permissão dos órgãos locais do Estado.
“É necessária a tomada de medidas profilácticas em torno da problemática da poluição sonora, por ser um mal que
enferma a saúde pública”, disse.
De acordo com o responsável, quem ouve som muito alto, acima dos 65 DSBs, tem a saúde comprometida.
Cazenga, um dos sete municípios da província de Luanda, conta actualmente com seis distritos urbanos, Tala-Hadi, Hoji- ya -Henda, Cazenga, 11 de Novembro, Kima-kieza e Calwenda.