Em conferência de imprensa, o responsável avançou que o evento vai desenvolver-se em torno dos painéis sobre “A geração do conhecimento e a sua transferência para o sector produtivo”, “A gestão administrativa das criações e inovações e a protecção da propriedade intelectual”, “A comercialização de produtos e bens inovadores”, “A implementação de leis”.
Barros Licença que falou à Angop, adiantou que se pretende promover uma reflexão sobre a necessidade de se tornar efectiva e funcional o sistema nacional de direitos de autor, envolvendo todos os sectores da administração pública.
Durante dois dias, de acordo com o responsável, os participantes, representantes dos diversos departamentos ministeriais e de associações ligados aos domínios cultural e produtivo, vão passar em revista questões ligadas a criação, registo de propriedade, bem como os direitos de autor e conexos.
O evento enquadra-se na estratégia do Executivo, através do Ministério da Cultura, no que a propriedade intelectual e protecção dos direitos ivo, vão passar em revista questões ligadas a criação, registo de propriedade, bem como os direitos de autor e conexos.
O evento enquadra-se na estratégia do Executivo, através do Ministério da Cultura, no que a propriedade intelectual e protecção dos direitos de autor diz respeito.