O Ministério da Cultura e os familiares de Deolinda Rodrigues procederam ontem, quinta-feira, 14, a entrega oficial do acervo dos manuscritos de Deolinda Rodrigues para aguarda e posse do Memorial António Agostinho Neto, em Luanda.
De acordo com o Ministério da Cultura, em nota de imprensa a que a Angop teve acesso, a entrega desse importante acervo para a história de Angola ao Memorial visa a sua preservação, a sua transferência em outros suportes, tais como em formato digital, para a sua divulgação e comunicação, de forma a estarem disponíveis para os investigadores, docentes, estudantes e público em geral.
O acto foi prestigiado com a presença da ministra da Cultura, Carolina Cerqueira, por familiares de Deolinda Rodrigues, companheiras e companheiros de guerrilha, entre outros convidados.
Doelinda Rodrigues, nasceu a 10 de Fevereiro de 1939, em Catete, província do Bengo. Como guerrilheira do MPLA foi presa no dia 2 de Março de 1967 pela então UPA, na actual República Democrática do Congo (RDC), tendo sido morta com as suas companheiras Lucrécia Paim, Irene Cohen, Engrácia dos Santos e Teresa Afonso.