No topo da lista de doenças divulgadas pela revista portuguesa Sábado, estão as auto-imunes, como o lúpus. Sete em cada dez pessoas afectadas são mulheres, ou seja, apenas três são homens:

1) Esclerose múltipla - é uma doença inflamatória crónica do sistema nervoso central que afecta quase todas as nossas funções como a visão, a locomoção e o equilíbrio. Cerca de 2,1 milhões de pessoas em todo o mundo sofrem desta doença que é duas a três vezes mais comum nas mulheres do que nos homens.

2) Lúpus - esta doença auto-imune, só em Portugal, afecta cerca de dez mil pessoas, de acordo com a Associação de Doentes com Lúpus. Desconhece-se o que causa esta doença mas sabe-se que mais de 90 por cento dos doentes são do sexo feminino. A doença caracteriza-se por alterações no sistema imunitário, que levam o organismo a reagir contra si próprio, em vez de se proteger contra ameaças exteriores.

3) Síndrome de fadiga crónica - fadiga persistente e inexplicável, dores musculares, de cabeça, perdas de memória e insónias são alguns dos principais sintomas desta doença. Pequenas actividades como tomar banho ou vestir-se podem ser um pesadelo para os doentes com esta síndrome. As mulheres têm quatro vezes mais probabilidade de a desenvolver, por razões que ainda estão por apurar.

4) Depressão - é duas vezes mais comum nas mulheres do que nos homens. Segundo um estudo da Organização Mundial de Saúde, a prevalência de episódios de depressão é de 1,9 por cento nos homens e de 3,2por cento nas mulheres.

5) Doença celíaca - cerca de 60 a 70 por cento das pessoas diagnosticadas com esta doença são mulheres. Esta condição danifica o intestino delgado e interfere com a absorção dos nutrientes. A doença celíaca é caracterizada pela intolerância a alimentos que contêm glúten, como o pão. É uma patologia genética que pode aparecer em qualquer idade.   

6) Síndrome do cólon irritável - normalmente é identificada nos jovens adultos e a sua incidência é maior nas mulheres. Esta síndrome, também conhecida como colite nervosa, é crónica e caracteriza-se por uma instabilidade nos intestinos, períodos de diarreia intercalam-se com prisão de ventre, e dores abdominais.

7) Doenças sexualmente transmissíveis - tanto os homens como as mulheres são susceptíveis de contrair uma destas doenças mas, normalmente, as mulheres sofrem mais com elas. Primeira razão: o revestimento da vagina é mais frágil que a pele do pénis, logo mais susceptível a bactérias e vírus.

Segunda: as mulheres são menos propensas a ter sintomas em doenças como a clamídia, a gonorreia ou em infecções por fungos, o que significa que só começam a fazer tratamento quando a situação já é muito grave, escreve o Huffington Post, citando o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos.