Dezanove grupos de teatro angolano participam desde sexta-feira, na sala da Liga Angolana de Amizade e Solidariedade para com os Povos( LAASP), no Festival da Paz “Festepaz”.
De acordo com o director de produção da actividade, Alberto João, participam no festival, que vai até o dia 9 de Abril, os grupos Protevida, que vai apresentar a peça “Tudo pelas lombrigas”, Ubartes, com “Pedaço de carne”, Horizontes da vida, da província da Huíla, com “4 para as 6”, Filhos de Angola, da província de Malanje, com a obra “A estadia da relação” e Oásis, com “Galinha do mato”.
Farão igualmente parte do festival o grupo Nova lua, da província do Cuanza Sul, com a peça “A genética”, Tata yeto, com “Angola a unidade na diversidade” , Horizonte Nzinga Mbande, com “A fuga” , Twana Twa Ngola, com a “Plateia”, Miragens teatro, com “ Louco por mulheres”, Amor a Arte, com “O verdadeiro sangue”.
O grupo Feloma Mussanzala vai apresentar “Sagrada Esperança”, o Omwenho, da província do Namibe, com “Rica mesa” , Elesiaste, com “Seclo XXI” , Nova cena, com “A lei do morro” , Diassonama, com “Hoji ya Henda “, Amazonas , com a peça “Apaixonados por engano”, e Nguizane Tuxicane com “Cassinda não volta atrás”.
Alberto José informou que o festival tem como objectivo promover o teatro e fazer com que mais grupos surjam no mercado angolano e criar o intercâmbio entre as companhias vindas de outras províncias.
O director pediu o apoio dos empresários de forma que haja maior desenvolvimento do teatro e a necessidade da construção de novas salas de actuação para facilitar o trabalho das companhias .
O festival tem duas sessões, a primeira com início às 19h30 e a segunda às 21h, com o preço do ingresso a ser fixado em dois mil kwanzas.