A Google anunciou esta semana o Pixel Slate e retorna ao mercado de tablets após quase quatro anos — o último lançamento foi o do Nexus 9, em dezembro de 2014. Diferente das iniciativas anteriores, todas fracassadas, a empresa resolveu abandonar o Android e dotar o seu novo portátil com o Chrome OS, como já apontavam informações dos últimos meses.
O produto tem resolução de 3000x2000 pixels e opções com 8 GB e 16 GB de RAM, pronto para se transformar em um notebook com uma capa com teclado e trackpad. O Pixel Slate é, também, o primeiro Chrome OS com suporte a identificação biométrica e traz câmeras frontal e traseira. Há uma entrada USB-C em cada lateral e o produto traz conectores na base para ser acoplado ao teclado e funcionar como um computador portátil convencional. Como o Chrome OS tem suporte para programas de Linux e Android, além de uma loja própria de apps, o universo de possibilidades do novo tablet da Google é bem significativo.