A moda soma e segue ao longo dos tempos, rompendo barreiras, preconceitos e movimentando toda uma indústria
têxtel internacional.
A cultura dândi é a expressão mais elevada da moda e significa aquele homem de bom gosto e fantástico senso estético, mas que não necessariamente pertencia à nobreza.
O dândi é o cavalheiro perfeito, um homem que escolhe viver a vida de maneira intensa, sempre pautando pelo excessivo bem vestir. Como uma máscara, ou um símbolo, é uma subespécie de intelectual que dá um enorme valor e atenção ao esteticismo e à beleza dos pormenores.
É um pensador, contudo diletante, ocupando o seu tempo com lazer, actividades lúdicas e ociosas. Tem uma obsessão pela classe e é um dissidente do vulgar.
Este termo, actualmente, alterou a semântica e deturpou-se em significado vulgar, dado àqueles que dão cuidados extremos às aparências.
Por outro lado, trata-se de um homem ou mulher, que tem preocupação exagerada com a aparência pessoal, significados modernos no meio artístico incluem a revolta dos dândis, engenheiros do Hawaii, Sândalo de Dândi da banda Metrô e “Tanto”, do grupo Skank.

Figura histórica
Embora tenha fortes relações com a moda, o termo dandismo não se refere apenas a um estilo ou a uma tendência. É uma figura histórica que representa um período de grandes mudanças no modo de vida do homem. Para entender o seu nascimento é preciso retornar ao fim do século XVIII. Foi neste período que a burguesia ganhou força e os seus ideais passaram a dominar o imaginário da época.
Numa tentativa de impor respeito, os burgueses passaram a copiar as vestimentas da aristocracia: calças curtas, estilo barroco, maquilhagem e perucas. Foi neste momento que alguns aristocratas, no intuito de se diferenciarem da burguesia, passaram a se vestir de maneira mais elegante e sedutora.
Considerado o precursor deste estilo, George Bryan “Beau” Brummel foi responsável pela mudança de estilo do então Rei George IV, tirando-lhe a peruca e transformando, de forma definitiva, a moda masculina, como é retratada no filme Beau Brummel: This Charmming Man. A favor de peças mais justas e sóbrias, os modismos como as perucas, pós e jóias extravagantes saíram de cena.

Dandismo
O estilo de vida do dândi tomou conta dos homens da época. O dândi, portanto, pode ser caracterizado pela sua excentricidade, a sua grande preocupação com a aparência e com a arte, o seu elitismo e até certa preferência pelo ócio. Algum tempo depois do seu surgimento na Inglaterra, o dandismo chega à França e lá ganha adeptos como Charles Boudelaire, que dá força ao estilo.