Aos 80 anos, Ralph Lauren é uma lenda viva da moda norte-americana. Começou a fazer gravatas e tem hoje um império de milhões. O documentário “Very Ralph” estreou esta semana nos cinemas nos Estados Undios da América (EUA), via HBO.
Ralph Lauren construiu um império, isso é inegável. Há um mês, completou 80 anos, já a marca homónima cruzou a marca dos 50, em 2017. O feito é grandioso, sobretudo quando sabemos que fazer uma carreira na moda nunca foi um objectivo e que chegou mesmo a detestar essa área. Da pequena oficina de gravatas a uma fortuna avaliada em 6.800 milhões de dólares, “Very Ralph” é o documentário que conta a história do criador e chega à plataforma de streaming da HBO.
Ralph Lauren ocupa um dos grandes tronos da moda norte-americana. Ao longo de quase duas horas de filme, descobrem-se detalhes de uma jornada rumo ao sucesso, os trejeitos criativos daquele que é tido por muitos como um génio, mas também o lado mais pessoal do criador, com a mulher, Ricky, e os filhos Andrew, David e Dylan.
“O que eu faço tem a ver com a vida e o documentário da HBO, com a direcção da Susan Lacy, captou isso através das lentes da memória e da observação — o meu lado, a minha família, todos os que me ajudaram a dar-lhe forma e os que assistiram a tudo ao longo das décadas. De certeza que será uma peça importante para contar a história de quem sou e do que fiz”, afirmou Ralph Lauren à CNN, a propósito da estreia do documentário.
Lauren foi o sobrenome que escolheu já na adolescência. Nasceu Ralph Rueben Lifshitz, a 14 de outubro de 1939, o mais novo de quatro filhos.