O historiador Alberto Oliveira Pinto, que venceu o prémio literário Sagrada Esperança 2016 com o ensaio “Imaginários da História Cultural de Angola”, vai receber o referido galardão no próximo dia 1 de Novembro no Memorial Dr. António Agostinho Neto, em
Luanda, soube o JE do autor.
Na ocasião, o autor, que foi escolhido entre trinta candidatos e foi distinguido pela segunda vez com o prémio, depois de ter sido galardoado em 1998 com o romance Manzaga, aproveitará para assinar autografos da reedição da obra já com a designação do prémio.
“Preparo-me para ir receber o prémio no Memorial Agostinho Neto. É um enorme orgulho para mim”, revela o autor, para quem, um dos seus ensaios preferidos é o “O mulato dos prodígios”, que reflecte sobre a peça do seu amigo escritor e dramaturgo José Mena Abrantes.
“Procurei fazer um manual da História de Angola, embora com questionamentos e aprofundamentos inevitavelmente subjectivistas próprios de um historiador. Não esgota, evidentemente, a História de Angola, mas acredito que serve de ponto de partida para os que a querem conhecer e estudar”, explica ainda Alberto Oliveira Pinto.
O autor nasceu em Luanda, Angola, a 8 de janeiro de 1962. Licenciou-se em Direito pela Universidade Católica Portuguesa, em 1986. É Doutorado e Mestre em História de África pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, onde colaborou como docente no Departamento de História. Lecionou igualmente noutras
universidades portuguesas.