O Hummer, a versão civil do Humvee militar dos Estados Unidos da América, teve três versões distintas (H1, H2 e H3) desde que começou a ser produzido, em 1992, até 2006, altura em que a General Motors acabou com a empresa que o fabricava, a AM General. Mas isso não quer dizer que esteja morto. É que a Mil-Spec Automotive acaba de “meter as mãos” no Hummer H1 para criar a derradeira “besta” todo-o-terreno.
É uma das modificações mais agressivas que o Hummer H1 já sofreu. Conta com eixos sobrelevados, pneus monstruosos e jantes com um desenho bastante agressivo. Destacam-se ainda as cavas das rodas mais pronunciadas, a estrutura tubular na dianteira, o “kit” de luzes no tejadilho e as barras na zona traseira, que acomodam um pneu sobressalente.
A carroçaria conta com um acabamento mate e com rebites à vista. Os grupos ópticos foram renovados e o interior todo redesenhado, com particular destaque para os novos comandos, o novo sistema de som e o ecrã montado à direita do guiador. Os acabamentos em pele saltam de imediato à vista, sendo que estas modificações representam um enorme salto no que ao requinte e conforto deste modelo diz respeito.
Mas se estas alterações visuais deixaram este Hummer H1 com um “look” ainda mais agressivo, as maiores mudanças aconteceram debaixo do “capot”. Uma das maiores críticas a este modelo estava relacionada com a falta de potência, mas a Mil-Spec Automotive corrigiu o problema com um novo motor V8 Duramax LBZ turbo de 6,6 litros que debita uns impressionantes 507 cv de potência e 1.355 Nm de binário.