A Land Rover está, sem dúvida alguma, apostada que as novas versões do Defender SUV sejam capazes de realizar inúmeras funções, mas principalmente de preencher um espaço em branco na linha de carros actual. A inglesa, actualmente propriedade da indiana Tata Motors, tem com toda certeza a maior credibilidade no mercado, graças à sólida história em construir automóveis robustos e fabricar SUVs antes mesmo de existir um termo da indústria para eles. A marca e a sua linha de modelos luxuosos Range Rover também foram fundamentais em posicionar as SUVs na esfera do luxo, num tempo que isso era improvável.
Actualmente, a Land Rover possui seis modelos, que partem de 38 mil até 210 mil dólares norte-americanos, sem contar outros carros da Jaguar, por exemplo.
A evolução permitiu que os automóveis passassem de uma usabilidade humilde e mais funcional para aspectos de leveza, suburbano e também de transporte de passageiros.
Com a demanda desenfreada dos consumidores por modelos crossover e SUV, criou-se um “buraco” na linha Land Rover e uma oportunidade crucial para se lançar um novo modelo. A solução para preencher isso e também para acender a sua credibilidade apagada, foi relançar um dos seus mais icônicos modelos: o Defender, apresentado recentemente na feira internacional de automóveis de Frankfurt, Alemanha.
O lançamento oficial aconteceu no Salão de Frankfurt, onde foram apresentados o Defender 90 e o 110, marcando o retorno de um dos mais poderosos e mais procurados modelos do mundo. O Defender antigo deixou o mercado global em 2016 após 68 anos.