A segunda fase do Inquérito sobre Despesas, Receitas e Emprego em Angola (IDREA), um estudo realizado pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) para calcular os indicadores de pobreza, começou na terça-feira em Menongue. A responsável dos serviços provinciais do INE, Débora Ferro, afirmou que o processo abrange todos os municípios da província e termina no dia 10 de Maio de 2019, altura em que serão divulgados os resultados do inquérito. Débora Ferro disse, que a operação visa recolher dados sobre as características socio-demográficas da população, registos de nascimento, níveis de educação e formação profissional, saúde geral, emprego, habitação, posse de bens do agregado familiar, segurança alimentar e nutricional, agricultura, pecuária e pescas. A responsável sublinhou ainda que o INE subdividiu a província em 72 secções que correspondem a igual número de bairros, nos quais vão passar agentes que, junto da população, vão procurar obter informações fundamentais sobre os indicadores de pobreza no seio das comunidades. Cada secção corresponde a uma média de 150 residências nas zonas urbanas e 90 nas áreas rurais.
“Na primeira fase, que decorreu de 5 de Março a 10 de Maio, a pesquisa recaiu sobre um universo de 328 agregados familiares, 200 nas áreas urbanas e 128 nas zonas rurais”, disse Débora Ferro, que explicou que o IDREA, realizado numa base trimestral, vai permitir ao Executivo elaborar políticas, planos e programas públicos de melhoria das condições de vida da população.