O secretário de Estado para as Tecnologias de Informação afirmou ontem que o concurso Regional Sul-Africano de Programação (ACM-ICPC) aproxima Angola do núcleo das grandes universidades que estão a investir no segmento da programação informática.
Manuel Homem, que falava à imprensa em Luanda por ocasião da abertura do concurso, acrescentou que Angola tem de capitalizar os jovens numa perspectiva de desenvolvimento de software.
Na óptica do responsável, o concurso Regional Sul-Africano de Programação é uma oportunidade para os jovens angolanos estarem inseridos num conjunto internacional de programadores de sistemas informáticos, um “factor que trará para o país benefício na formação de quadros e criação de sistemas informáticos que possam propiciar iniciativas de comércio”.
Manuel Homem sublinhou que, actualmente, o software é uma ferramenta que facilita o negócio e o conhecimento no Ensino “e quanto mais jovens estiverem inseridos nesse ciclo mais o país sairá a ganhar”.
Relativamente ao Angosat, o secretário de Estado para as Tecnologias de Informação disse ser uma infra-estrutura que surgirá para massificar o conhecimento das tecnologias de informação.
Doze equipas de oito instituições de ensino superior angolanas disputam a vaga para representar Angola no 19º concurso Regional Sul-Africano de Programação (ACM-ICPC).
Concorrem por Angola cinco equipas do Instituto Superior de Tecnologias de Informação e Comunicação (ISUTIC), uma do Instituto Superior de Ciências da Educação (ISCED) da Huíla e igual número do Instituto Superior Politécnico de Tecnologias e Ciências (ISPTEC).
Estão igualmente representados, com uma equipa cada, o Instituto Superior Politécnico do Huambo (ISPH), Instituto Superior Politécnico do Cuanza Sul (ISPKS), Instituto Superior Politécnico Internacional de Angola (ISIA), Universidade Independente de Angola (UNIA) e Universidade Metodista de Angola (UMA).
Este ano aguarda-se pela participação de Angola, Burkina Faso, Benin, Camarões, Etiópia, Quénia, Mauritânia, Namíbia, Níger, Nigéria, Togo e África do Sul.