O secretário de Estado para as Indústrias Culturais, João Constatino, disse terça-feira, em Luanda, ser necessário um trabalho árduo para tornar os livros mais baratos e fomentar o hábito de leitura nas pessoas. João Constantino, que falava por ocasião do Dia Mundial do Livro e do Direito do Autor, avançou que este é um trabalho que está a ser feito, embora mereça cada vez mais atenção.
Segundo ele, com o recente despacho do Presidente da República sobre a Política do Livro, é pretensão do sector encontrar medidas e mecanismos para tornar um facto a redução dos preços dos livros.
“O livro hoje tem muitos concorrentes, assim sendo existe a necessidade de criação de programas específicos de incentivo à leitura para fomentar o gosto pela literatura desde tenra idade”, defendeu.
Para que assim ocorra, disse, são necessários mais escritores e mais recursos para tornar os livros mais baratos.
O Dia Mundial do Livro e do Direito de Autor (também chamado de Dia Mundial do Livro) é comemorado todos os anos no dia 23 de Abril, e organizado pela Unesco para promover o prazer da leitura, a publicação de livros e a protecção dos direitos autorais.
O dia foi criado na XXVIII Conferência Geral da Unesco que ocorreu entre 25 de Outubro e 16 de Novembro de 1995.
A data de 23 de Abril foi escolhida porque nesta data do ano de 1616 morreram Miguel de Cervantes, William Shakespeare e Garcilaso de la Vega. Para além disto, nesta data, em outros anos, também nasceram ou morreram outros escritores importantes como Maurice Druon, Vladimir Nabokov, Josep Pla e Manuel Mejía Vallejo.