Com o processo de montagem de bancadas e arquibancadas na pista da Nova Marginal em marcha, a Comissão Provincial do Carnaval de Luanda está virada para a caça de mais patrocínios para fazer face aos custos, avaliados em 156 milhões de kwanzas,
para os três dias de folia.
Com um dos sentidos da Nova Marginal fechado ao trânsito para permitir a mobilidade dos técnicos contratados pela organização para a montagem das infra-estruturas, o local começa a ganhar forma para, em três dias de dança carnavalesca, acolher centenas de milhares de foliões ávidos em ver de perto o gingar dos bailarinos e ouvir o som dos batuques, cornetas e apitos.
Para atender o público, a organização está a montar cinco tribunas destinadas aos patrocinadores, sendo três com 290 vagas cada, duas com 400 lugares, uma tribuna VIP, com 290 lugares, e seis arquibancadas com 1.400 lugares cada uma.
Em termos financeiros, de acordo com Manuel Sebastião, coordenador da Comissão Provincial do Carnaval de Luanda, foram disponibilizados para a montagem das infra-estruturas (incluindo já a iluminação pública e de espectáculo e som) 47 milhões de kwanzas.
Com o tempo a apertar, há sensivelmente oito dias para o tiro de largada para o desfile dos grupos infantis (10 de Fevereiro), a equipa trabalha a um ritmo acelerado com o intuito de, até ao fim de semana, deixar a pista livre e preparada para o ensaio geral.
Apesar da crise financeira que obriga ao apertar dos cintos, Manuel Sebastião diz que estão a ser criadas as condições essenciais para dar aos luandenses o melhor do Entrudo da capital angolana. “Temos já garantidos os valores para os prémios, um total de 15 milhões de kwanzas, que serão distribuídos aos cinco primeiros colocados de cada uma das três categorias ( A, B e C)”, reforçou.