Os músicos Matias Damásio e Werrason animaram esta semana, em Luanda, a festa de Natal de Cultura, que teve lugar no Complexo das Escolas de Artes (CEARTE), no município do Kilamba Kiaxi e contou com a presença da ministra da Cultura, Carolina Cerqueira, do secretário de Estado, João Constantino, responsáveis das associações culturais, membros de igrejas, trabalhadores e filhos e a participação de alunos de música do Cearte que interpretaram vários temas na música nacional.
O músico angolano foi a grande surpresa para os presentes, e manteve-se em palco por cerca de 30 minutos em interacção constante com as crianças, que cantaram os principais temas do artista e mostraram o seu carinho e apreço com o músico. Em declarações à Angop, Matias Damásio frisou que a sua participação no evento foi uma forma de agradecer ao Ministério da Cultura por tudo quanto tem feito para a valorização, preservação e divulgação cultura angolana.

Trajectória difícil
Matias Damásio, o menino do bairro da “Lixeira”, província de Benguela, que chegou a Luanda em 1993 fugido da guerra, recordou os seus momentos de infância.
Foi na companhia da mãe e de quatro irmãos, chegou a capital do país. Primeiro viveu no Morro Bento, depois foi viver com amigos no bairro da Samba. Logo depois foi para a Maianga onde viveu com os colegas de carreira como Nicol Ananás e Paulo Mancini.
Agora parceiro do Banco Privado Atlântico (BPA), o músico considera-se realizado e realizador de sonhos. Acredita que a música angolana pode ir muito longe, prometendo tudo fazer para ela ser ouvida em todos os cantos do mundo e tem cumprido com as suas promessas.

Encerramento da actividade
Para fechar a actividade, o cantor congolês democrático, Werrason deu um show de domboló, levando pais e filhos a um animação total de quase uma hora. Durante a jornada, as crianças tiveram direito a brinquedos e a um almoço de confraternização com as entidades presentes.
O cantor da RDC, Noel Ngiama Makanda, nasceu em Kikwit, a 25 de Dezembro de 1965 e mais conhecido pelo nome artístico Werrason. Além de cantor, é compositor e produtor congolês. Werrason é o líder da banda Wenge Musica Maison Mère. É um dos artistas mais popular na República Democrática do Congo e no continente africano.
Werrason é conhecido por ser uma das figuras emblemáticas do grupo Wenge Musica, que deu o nome de domboló à música congolesa, e que fez dançar o povo africano e a sua diáspora durante a década de 1990, com o JB Mpiana. As suas composições “Mulolo” e “Kin É Bougé”, partilhadas com JB Mpiana e, sobretudo, “Kala-yi-Boeing” fizeram parte das canções mais conhecidas da orquestra.
A 7 de Dezembro de 1997, o grupo sofre conflitos internos envolvendo rancores entre Werrason e JB Mpiana. O grupo separa-se em dois: Wenge Musica Maison Mère com Werrason, Didier Masella, Adolphe Dominguez e Ferré Gola. E o outro lado: Wenge BCBG com JB Mpiana, Alain Makaba, Blaise Bula e a totalidade dos outros artistas.