Tem presença e garra. O novo Classe E Coupé agarra pelas linhas arrojadas, pela frente atlética e pela lindíssima traseira. No meio fica a inteligência, é assim que o descreve o jornal Oje.

Conduzir com emoção é a síntese daquilo que podemos afirmar depois de se experimentar o novo Mercedes Classe E Coupé. Porte atlético, claro, mas também inteligente. Estes dois atributos levam-nos a qualificar este veículo como “state of the art” na sua classe.
O novo desenho deste Coupé distingue-o. A secção dianteira foi totalmente redesenhada com novas ópticas que agrupam todas as funções num único elemento. Aliás, o visual de ópticas duplas é característico do Classe E.

Guiar este “animal de raça” é um verdadeiro prazer. Já aqui falámos de veículos que nos fazem sentir os cavalos-potência. Este é um deles. Com os seus 200 cv, apresenta uma capacidade de aceleração invulgar em estrada, enquanto na cidade revela uma manobrabilidade de poucos. Com o selector de caixa de velocidades incorporado num dos braços junto ao volante, as manobras ficam extraordinariamente facilitadas, a par da segurança, evitando largar a mão do volante.

Aliás, segurança é algo muito apreciado na marca e este Coupé consegue fazer o que poucos tentam: curvar sobre qualquer terreno e a alta velocidade. A inteligência marca este veículo. É de realçar os novos sistemas de assistência à condução com sensores de última geração, caso do “stero multi-purpose camera”, colocado junto ao espelho retrovisor interior, e que fornece uma visão tridimensional até 50 metros à frente do veículo.

São os dados da câmara estereofónica com os dos sensores de radar que permitem detectar veículos que seguem à frente, em sentido contrário ou que se cruzam e ainda os peões e marcações de estrada. Todos vêm equipados de série com sistema de assistência à prevenção de colisão, que não é mais do que um dispositivo de radar para aviso de colisão, com funções de assistência adaptativa à travagem. Fizemos um teste à noite e comprovámos o funcionamento do sistema de assistência à atenção do condutor, com aviso de sonolência e nível de fadiga.

Em termos de motorização, o realce vai para o sistema, eco “start-stop” e a oferta de motores a diesel que vão dos 170 cv aos 265. A caixa automática “7G-Tronic Plus” com comando “select direct” integrado no volante permite maior eficácia. Na parte da suspensão é de realçar a função selectiva do amortecimento, gerando um conforto redobrado.