A Cidade do Cabo, na África do Sul, ganhou recentemente o maior museu do mundo dedicado à arte contemporânea produzida por artistas africanos, o Zeitz Museum of Contemporary Art Africa (Zeitz Mocaa).
Projectado pelo premiado Heatherwick Studio, de Londres, o Zeitz Mocaa fica no V&A Waterfront, porto revitalizado que é um dos pontos mais visitados da Cidade do Cabo, atraindo cerca de 100 mil pessoas por dia.
Localizado no V&A Waterfront, porto revitalizado da Cidade do Cabo, o museu compreende uma área de 9.500 metros quadrados, dos quais 6.ooo de espaço expositivo, espalhados por nove andares. O Zeitz Mocaa ocupa uma construção histórica, datada de 1921, que foi um dia o prédio mais alto da África do Sul e não era utilizada desde 1990, ganhando agora nova vida graças à transformação.
As exposições de abertura utilizarão todas as 100 galerias do museu e exibirão tanto trabalhos da Zeitz Collection, colecção privada de Jochen Zeitz, quanto da Zeitz Mocaa Collection, colecção permanente que está sendo construída.
O museu ainda conta com um jardim de esculturas na cobertura, áreas de armazenamento e conservação de última geração, uma livraria, um restaurante e um bar, além de várias salas de leitura.
O local também abriga centros de moda, fotografia, curadoria, práticas performáticas, educação artística e um espaço dedicado a Moving Image (imagens em movimento). A curadoria é do sul-africano Mark Coetzee, que também teve papel importante na construção da colecção particular de Jochen Zeitz.
Umas das exposições será Luanda, Encyclopedic City, do artista angolano Edson Chagas, com imagens da sua série fotográfica Found Not Taken (2009-2013), que pauta o contexto urbano de Luanda, vencendo o Golden Lion Award da 55ª Bienal de Veneza, em 2013. Também estará exposta a série Faces & Phases, da fotógrafa e ativista sul-africana Zanele Muholi, que chama atenção para causas LGBT em seus retratos em preto e branco, representando vidas que foram historicamente marginalizadas e que experimentaram colectivamente os horrores da homofobia e da violência.