Há muito que a Cadillac estava a desenvolver o novo veículo presidencial dos EUA, conhecido como “The Beast” por ser enorme e capaz de resistir a qualquer ataque. Trump estreou a mais recente versão.
O facto de Donald Trump ter estreado a nova limusina presidencial americana poucas semanas depois de Putin ter revelado o seu também novo veículo blindado não passa de uma mera coincidência. A realidade é que os EUA mudam mais de Presidente do que veículo oficial e a Besta que Trump utilizou na sua recente deslocação à Coreia do Norte ainda era do antigo modelo, produzido em 2009.
Ou porque os EUA não acham aceitável que o seu líder se desloque num usado já com nove anos, ou porque os sistemas de comunicação a bordo do The Beast, também conhecido como Cadillac One, já estão ultrapassados, a encomenda de uma “besta” nova e mais moderna foi colocada à General Motors, grupo americano que detém a Cadillac, em 2014, ainda
durante o período Obama.
O novo Cadillac One tem semelhanças com os mais recentes modelos da marca, especialmente ao nível da grelha e da traseira, mas está assente sobre um chassi de camião da Chevrolet. O que até se compreende, uma vez que com toda a blindagem que protege a sua carroçaria de todos os lados (e até por baixo, por causas das minas), a nova “besta” deve pesar entre 7.000 e 9.000 quilos. Ou seja, o peso de um camião carregado.
Tal como na geração anterior, o novo veículo oficial deverá ver 12 unidades construídas, com um preço médio em torno de 1,5 milhões de dólares, uma vez que, para dificultar os atentados, há sempre um mínimo de dois Cadillac One em cada deslocação oficial.