A divisão de operações especiais da Jaguar Land Rover anunciou. recentemente, que irá construir uma nova versão Top Line do Range Rover, com o objectivo de se posicionar acima da SV Autobiography e, pode custar 260 mil dólares na sua versão mais cara. O modelo deve adoptar uma longa distância entre-eixos e, segundo o director do SVO, John Edwards, pode chegar a casa das 200 mil libras esterlinas, sem os impostos).
Segundo a JLR, o modelo anunciado como “final Range Rover” é a resposta da marca para o recém lançado Bentley Bentayga, além do aguardado Rolls RoyceCullinan. O Range Rover mais luxuoso de todos poderá ser personalizado por dentro e por fora, terá à disposição pinturas exclusivas e está programado para sair do forno a qualquer momento do próximo ano, segundo o executivo.
A Land Rover tem vindo, durante a sua vida, a ser controlada por diversas empresas do ramo automóvel, nomeadamente a British Leyland, British Aerospace, BMW, Ford e, a partir de Março de 2008, pela Tata Motors, que comprou a Land Rover da Ford. Os veículos continuam a ser fabricados em Solihull, Inglaterra (perto de Birmingham) Inglaterra (perto de Liverpool) e são exportados para todo o mundo.
O projecto do veículo Land Rover original foi iniciado em 1947 por Maurice Wilks, designer-chefe na Rover Company, na sua fazenda em Newborough, Anglesey. Diz-se que ele foi inspirado por um Jeep americano da Segunda Guerra Mundial que ele usou em um verão na sua casa de campo no País de Gales. O primeiro protótipo de Land Rover, depois apelidado de “Centre Steer” (volante central), foi construído sobre chassis e eixos de um Jeep.
A escolha inicial de cor foi ditada pelo excedente de tinta utilizada nos cockpits de aeronaves. Dessa forma, os primeiros veículos vieram somente em vários tons de verde claro; todos os modelos até recentemente dispõem de chassis com armação em estrutura quadrada.