A necessidade de as escolas massificarem a divulgação da poesia do primeiro presidente de Angola, António Agostinho Neto, foi defendida, recentemente, em Ndalatando, província do Cuanza Norte, pelo membro do Secretariado Provincial da JMPLA, Sebastião Luís Félix Cutaba.
Em declarações à Angop, no termo do concurso literário de declamação de poemas da autoria de Agostinho Neto, o também Primeiro Secretário Municipal de Cazengo da JMPLA advogou, igualmente, a primazia de as instituições de ensino conceberem programas em que figuras proeminentes da história de Angola sejam retratadas.
No caso de António Agostinho Neto afirmou que, o programa permitirá que as próximas gerações conheçam (por via da sua poesia e não só) quem ele foi, para que cada criança possa ter a possibilidade de falar, na sua comunidade, sobre os ensinamentos do político e líder angolano, falecido a 10 de Setembro de 1979.
Para Sebastião Luís Félix Cutaba, a poesia de Agostinho Neto faz recordar aquilo que foram os seus anseios de ver o povo libertado (enquanto nação na altura colonizada), acrescentando que a poesia de Neto despertou a consciência de muitos nacionalistas para a luta libertadora, de cujos resultados os angolanos hoje usufruem.
Salientou que a poesia de Neto ainda não é suficientemente divulgada, tendo lamentado o facto de a divulgação acontecer apenas por ocasião das comemorações da data natalícia daquela proeminente figura, o 17 de Setembro.