O Ministério da Cultura procedeu esta semana, em Luanda, ao lançamento do prémio Nacional de Cultura e Artes, edição 2018, com a apresentação dos membros do júri.
Presidido pelo docente universitário Vatomene Kukanda, o júri tem até o mês de Setembro do ano em curso para proceder a avaliação do trabalho dos criadores angolanos nas mais variadas modalidades artísticas.
A divulgação dos resultados está previsto para o mês de Outubro e a gala de distinção dos laureados acontece em Novembro por ocasião das actividades em torno do 11 de Novembro, dia da Independência Nacional.
Durante a cerimónia de apresentação dos membros do júri, a secretária de Estado da Cultura, Maria da Piedade de Jesus, afirmou que têm até ao final uma árdua tarefa consubstanciada na avaliação e posterior escolha dos galardoados, tendo em conta a importância e o peso do prémio.
Maria da Piedade de Jesus aconselhou os membros do júri a olharem, sobretudo, para o perfil e a contribuição dos vencedores na valorização e resgate dos hábitos e costumes do povo angolano.
Por seu turno, o presidente do júri, Vatomene Kukanda avançou que os membros vão desdobrar-se em várias frentes para poderem avaliar todo o conjunto de trabalhos produzidos e divulgados no mercado nacional, tendo, sempre, como divisa a qualidade das obras em avaliação.
O prémio Nacional de Cultura e Artes é atribuído nas categorias de literatura, artes plásticas, dança, música, teatro, cinema e audiovisuais, investigação em ciências humanas e sociais, festividades culturais populares e jornalismo cultural.
O Prémio Nacional de Cultura e Artes é a mais importante distinção do Estado angolano neste sector, tendo como principal objectivo incentivar a criação artística e cultural, bem como a investigação científica no domínio das ciências humanas e sociais.